Telefone Mestieri São Paulo: (11) 3862-4421 | Belo Horizonte: (31) 4063-9026São Paulo: (11) 3862-4421 | Belo Horizonte: (31) 4063-9026

Assessoria em Cálculos Judiciais

CNI, otimismo quanto ao endividamento cai em novembro - 08/12/2011
Fonte: Equipe InfoMoney

SÃO PAULO - O otimismo do brasileiro em relação ao endividamento futuro caiu em novembro, na comparação com o mês anterior, de acordo com o Inec (Índice Nacional de Expectativa do Consumidor), divulgado nesta quinta-feira (1) pela CNI (Confederação Nacional da Indústria).

O índice que mede o endividamento ficou em 107,4 pontos no décimo primeiro mês do ano. Em relação a novembro de 2010, o índice mostrou queda de 1,92%, já que, à época, estava em 109,5 pontos. No índice, uma pontuação acima de 100 significa otimismo e, abaixo dessa marca, pessimismo.

Perspectivas

Questionados sobre qual a expectativa para os próximos meses em relação ao próprio endividamento, 42% dos consumidores afirmaram que terão o mesmo número de dívidas dos últimos três meses, de acordo com a tabela abaixo:

Perspectivas

Questionados sobre qual a expectativa para os próximos meses em relação ao próprio endividamento, 42% dos consumidores afirmaram que terão o mesmo número de dívidas dos últimos três meses, de acordo com a tabela abaixo:



Expectativas do endividamento para os próximos três meses

Item

Respostas

Muito mais endividado

4%

Mais endividado

21%

Mesmo número de dívidas de três meses atrás

42%

Menos endividado

31%

Muito menos endividado

3%

Fonte: Inec/CNI



Perfil

Na análise por renda, 30% dos consumidores que recebem até 1 salário mínimo declararam que estarão mais ou muito mais endividados nos próximos três meses. Na outra ponta, 21% dos entrevistados com renda superior a 10 salários mínimos deram as mesmas respostas.

Dos indivíduos que ganham mais de 5 e até 10 salários, 27% afirmam que estarão mais ou muito mais endividados, ao passo que 24% daqueles que ganham mais de 2 e até 5 salários responderam o mesmo. Entre os que ganham de mais de 1 até 2 salários, a porcentagem de quem está em tal situação é de 26%.

Quando se compara homens e mulheres, 22% deles e 24% delas dizem que ficarão mais ou muito mais endividados. Quanto à declaração de que estarão menos ou muito menos endividados, 33% dos homens e 42% das mulheres deram essa resposta.

Por faixa etária, consumidores entre 25 e 49 anos apresentam o maior índice entre aqueles que acreditam que estarão mais ou muito mais endividados. Dos que tem entre 25 e 29 anos, 24% deram essa resposta; entre aqueles que possuem de 30 a 39 anos, 28% estarão nesta situação. Já entre os que tem de 40 a 49 anos, 23% se sentem assim.

O Inec é elaborado a partir de pesquisa de opinião pública de abrangência nacional, conduzida pelo Ibope com 2.002 pessoas. A pesquisa tem periodicidade mensal.

Mestieri & Seidl - Consultoria e Serviços

Rua da Mooca, 2206 - Cj 7 | 2º andar - Mooca - São Paulo, SP - CEP: 03104-002
Telefones: São Paulo: (11) 3862-4421 | Belo Horizonte: (31) 4063-9026
© 2017 Mestieri & Seidl - Consultoria e Serviços. Todos os Direitos Reservados.
Mapa do Site